Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Arquivo NippoBrasil: Zashi - Destaques

Destaques: NippoBrasil
    

KANJI
Matéria publicada no Zashi edição 2 - Outubro de 2007

A assimilação dos ideogramas

Pesquisadores afirmam que esse processo levou à primeira conscientização
dos japoneses sobre sua língua nativa em contato com o chinês

Na época em que monges e literatos japoneses estudavam os ideogramas, cada qual adotava um sistema de notação. Pesquisadores afirmam que esse processo levou à primeira conscientização dos japoneses sobre sua língua nativa em contato com o chinês. No século VII – período de grande valorização da cultura chinesa – o aprendizado dos ideogramas e do kanbun tornou-se uma necessidade para a formação de uma elite letrada, com acesso aos conhecimentos de arte e ciência chineses. E o Japão precisava se emancipar politicamente como nação organizada, para tanto, necessitava de um registro histórico para conferir legitimidade.

Primeiros textos

No início do século VIII, sob ordem imperial, foram elaborados os primeiros textos oficiais japoneses: Kojiki (Registro de Fatos Antigos), de 712, e Nihonshoki (Crônicas do Japão), de 720. As obras foram compiladas no mesmo período, para retratar a História da nação japonesa; porém, elas divergiram nos estilos.

No Nihonshoki, o compilador espelhou-se nas crônicas históricas chinesas e seguiu o estilo kanbun para dar formalidade à obra. Já no Kojiki, com maior presença de mitos, lendas e poesia japoneses, a influência chinesa foi menor. Apesar de o prefácio estar em chinês clássico, o texto principal apresentava muitas alterações, revelando estar em processo de niponização (hentai-kanbun).

Ôno Yasumaro, compilador do Kojiki, mesclou sintaxe chinesa e japonesa em uma mesma sentença, com ideogramas chineses empregados somente pelo som, e, em outros casos, fazendo com que o leitor lhe atribuísse uma leitura pela tradução japonesa.

As mudanças observadas em Kojiki provam que a escrita chinesa havia encontrado terreno fértil para seu desenvolvimento e permitiu a expressão do pensamento japonês, superando, ainda que parcialmente, os obstáculos do ideograma: conciliar o som e o significado dos ideogramas.

Glossário

Kanbun: texto escrito somente em ideograma chinês, seguindo a sintaxe chinesa. No Japão, pode se referir tanto à Literatura Chinesa quanto aos textos escritos por japoneses em chinês clássico.

Jun-kanbun: kanbun genuíno. Textos que empregam rigorosamente o vocabulário e a gramática do chinês clássico.

Hentai Kanbun: literalmente, kanbun adulterado. O emprego dos ideogramas não mais seguia o padrão chinês, havendo novas leituras dos ideogramas, como também mudança na ordem da sintaxe.


© Copyright 1992 - 2015 - Portal NippoBrasil

Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br


16 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)